Similaridades e diferenças entre Piaget e Vigotski


Quais as similaridades e diferenças entre as teorias de Piaget e Vygotsky? (Esta resposta teve base no livro “A pedagogia”, de Gauthier e Tardif, 2010)


Embora o construtivismo e o socioconstrutivismo tenham influenciado a didática e a pedagogia, eles não são modelos de ensino. Essas teorias dizem respeito essencialmente à maneira pela qual se elaboram os conhecimentos e se constroem os instrumentos do pensamento. Ambos consideram os contextos culturais e tratam da construção dos conceitos científicos e da necessidade do sujeito de ter capacidade de generalização. Entender o desenvolvimento do significante e do significado, da linguagem e do pensamento são importantes para ambos, apesar de pressupostos e perspectivas epistemologias diferentes. Essas são algumas similaridades, pois ambos estudam como a criança/sujeito constrói conhecimento interagindo com o seu ambiente.

Piaget se preocupa em compreender como o conhecimento pode ser aprofundado e complexizado. Isso significa entender como uma criança (sujeito) sai de um nível de menor conhecimento para um nível de maior conhecimento. Essa é uma pergunta epistemológica e, ao mesmo tempo, amplia o conhecimento de níveis simples para os mais complexos.

Piaget se fundamenta no racionalismo kantiano e na dialética hegeliana como fundamentos filosóficos, para eles existem estruturas de conhecimento (ou categorias do pensamento) graças às quais organizamos os dados de experiência. Mas Piaget, segundo Gautheir e Tardif (2010), entende que as estruturas são resultado de um processo gradual, por sua vez ligado à adaptação contínua do sujeito à realidade a conhecer. As estruturas não são inatas e imutáveis, elas estão em evolução e sempre abertas para novas construções.





Para Piaget, o conhecimento não é acumulativo, mas um processo em construção que passa pela organização, assimilação, acomodação, equilíbrio e equilibração, aos quais ele recorre para explicar a transformação gradual das estruturas da ação e do pensamento durante o desenvolvimento. Piaget não se interessa pela medida da inteligência nem pelas diferenças individuais, mas se esforça para evidenciar o que é de comum a todos os sujeitos de um mesmo nível de desenvolvimento, ou seja, ao sujeito epistêmico ou sujeito que conhece.

A perspectiva teórica de Vygotsky é diferente da de Piaget. Vygotsky se inscreve na perspectiva dialética, com base em Spinosa, Marx e Engels, e encara o desenvolvimento como um processo histórico, produto de uma dinâmica interna complexa, em que as relações sociais se transformam em novas funções psíquicas, graças à sua interiorização. Vygotsky se baseia em Marx e Engels porque adota o conceito de mediação instrumental, que ele ampliará para a ideia de mediação simbólica; é no mundo social que ele situa a origem, a consciência e as funções psíquicas superiores, como a memória, a atenção voluntária, a linguagem. Ele se inspira no materialismo histórico para explicar a origem social e cultural do pensamento.

São os processos de mediação simbólica, de origem social e próprios do desenvolvimento histórico-cultural, que constituem, para Vygotsky, a fonte de desenvolvimento das funções psíquicas superiores.

Ainda segundo Gauthier e Tardif (2010), as visões construtivistas e socioconstrutivistas estão inscritas no mesmo paradigma construtivista, que leva a não dissociar os objetos, sobre os quais se dirigem as nossas atividades, das representações que deles construímos individualmente ou coletivamente. Para Piaget e Vygotsky, nossa relação com o mundo e com a experiência individual é mediatizada pelo pensamento. Ambos se interessam pelos processos graças aos quais elaboramos representações do mundo.

Nesta perspectiva, compreender é necessariamente interpretar, pois é próprio do pensamento elaborar explicações ou significações com ajuda de ferramentas, sejam elas de natureza lógico-matemática (Piaget) ou histórico-cultural (para Vygotsky). Construtivismo e socioconstrutivismo não são, pois, fundamentalmente diferentes: interessam-se ambos pelos processos graças aos quais elaboramos representações do mundo.

Para os dois pesquisadores, existem relações estreitas de interdependência entre aprendizagem e desenvolvimento. O que os diferencia essencialmente é o papel central que Vygotsky dá à dimensão social no processo de atualização dessa zona proximal, que ocorre no momento em que o nível de desenvolvimento se eleva. Mas Vygostsky e Piaget reconhecem a influência das aprendizagens sobre o desenvolvimento e a necessidade de que a criança reconstitua ativamente, com ajuda das ferramentas de que dispõe, o que lhe é trazido do exterior.

Fonte: https://cursos.univesp.br – por Sônia Castellar


Como se escreve? Vigotski, Vygotski, Vigotsky ou Vygotsky? + CONFIRA




Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.

catorze + 1 =