Estados Unidos doam Tanques de Guerra ao Brasil -VERDADE ou MENTIRA?


Está circulando na internet uma notícia informando que os EUA estão doando tanques de guerra ao Brasil.  Será verdade?

Confira abaixo a notícia na íntegra (os links foram retirados por segurança)


Por Pettersen Filho*, no Diálogos do Sul

Uma doação recente dos Estados Unidos da América acaba de chegar ao Brasil, via Porto de Paranaguá: cerca de 52 tanques de guerra estadunidenses tipo M3, perfeitamente utilizáveis, para o transporte de tropas e carro de comando, estão prestes a ser incorporados ao Exército Brasileiro. Isso ocorre quando muito se fala de intervenção estrangeira norte-americana na Venezuela, a maior reserva certificada de petróleo no mundo.

Os tanques que não serão, necessariamente, ligados a operações diretas de ataque, mas de apoio, posto que não são dotados de armamento pesado — como canhões e blindagem especializada. Eles devem se somar aos atuais tanques Leopard Alemães, adquiridos de segunda mão há pouco tempo pelo Exército.

Tal tendência, de adquirir material bélico externo, em detrimento da indústria nacional, além de desmantelar a incipiente indústria brasileira, contribui, e muito, para desestimular a produção nacional para suprir as atuais deficiências do Exército Brasileiro.

O Brasil já foi, na década de 1980, um dos três maiores produtores de tanques no mundo. A Engesa desenvolveu os tanques blindados nacionais Cascavel e o Urutu, que foram exportados para América Latina, África e Oriente Médio. O boicote internacional estadunidense, que impôs embargo às exportações para a Líbia e o Iraque, bem como o calote iraquiano à empresa e a falta de encomendas do Exército Brasileiro, justamente quando a Engesa desenvolveu o Osório — o primeiro tanque pesado brasileiro — é que levaram a Engesa ao fim.

A doação recente dos EUA leva o Brasil à dependência estadunidense quanto à reposição de equipamentos e peças, fator intolerável em tempos de guerra. A Venezuela e o Irã possuem modernos caças F-16 e F-14 no solo, sem condições de voo porque faltam peças, já que elas não são cedidas pelos EUA a governos que julgam hostis. Tal doação, além de roubar-nos preciosos empregos, soberania e independência, soa-nos muito mais como um “presente de grego”.

Que o diga a Venezuela, prestes a ser invadida pela coalizão a ser formada pelo Tio Sam, a fim de impor ao país e ao seu rico petróleo a mesma “democracia” que levou à ruína Líbia, Síria, Afeganistão e Iraque…

É, enfim, a Pax Americana !

*Antuérpio Pettersen Filho, membro da IWA – International Writers and Artists Association, é advogado militante e assessor jurídico da ABDIC – Associação Brasileira de Defesa do Indivíduo e da Cidadania

Nota da Redação — Quando a ex-presidenta Dilma Rousseff enviou o Tratado de Cooperação e ajuda militar para ser aprovado, alertamos que se tratava de uma flagrante violação da soberania, em questões de segurança e inteligência e que também serviria para EUA se livrar do ferro-velho, petrechos militares que foram substituídos por novos e de alta tecnologia. Leiam o artigo do Paulo Cannabrava Filho titulado “Para que servem os Acordos Dilma/Obama. Se tiverem um mínimo sentimento de amor à pátria ficarão horrorizados.





Essa notícia é verdadeira?

Vamos começar pela imagem divulgada

 

 

Esta fotografia é encontrada em websites russos e árabes. Todavia, os sites que divulgaram a imagem informam que elas são “meramente ilustrativas”. (isso dá pontinho de credibilidade, mas não tira a tristeza de saber que não são fotos reais)

Depois fomos atrás da fonte. Quem divulgou a matéria foi rapaz chamado Pettersen Filho. O nome completo é Antuérpio Pettersen Filho. Ele realmente existe, mora no Espírito Santo (de acordo com o Facebook).

A instituição vinculada, IWA (INTERNATIONAL WRITERS AND ARTISTS ASSOCIATION),  também é do Espírito Santo.

A notícia está divulgada no sub-domínio da UOL, especificamente na Opera Mundi.  Isso aumenta consideravelmente a credibilidade da notícia.

Continuando, a matéria possui muitos adjetivos, ironias e nuances de militância. Utiliza termos como “Tio Sam”,  inclui a Venezuela em alguns parágrafos, comparações com Líbia, Síria, Afeganistão e Iraque. Mas esta é apenas a forma de escrever e a opinião do autor, não caracteriza o texto como mentira.

A doação de tanques de guerra dos EUA para o Brasil é comum, inclusive em 2015 mais de 50 blindados. Os EUA nos dão os chamados “descartes”. Veja uma matéria sobre isso.

Em 2016, o Brasil recebeu, via Paranaguá, 52 blindados dos EUA. Veja uma matéria sobre isso.

Há uma polarização textual nítida, trazendo vilões e heróis.  Todavia, vemos que a doações são antigas. Inclusive, em 2001, o Brasil recebeu 91 tanques de guerra dos EUA. Veja uma matéria sobre isso. 

Resumindo: Nenhum veículo de comunicação oficial informou (até agora) sobre a doação de tanques em 2018, mas considerando que a doação é algo COMUM e respeitando a credibilidade dos sub-domínios da UOL, chegamos à conclusão que é uma notícia VERDADEIRA. 

E você? Qual a sua opinião?


 

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.

sete − 1 =